lunes, 6 de febrero de 2012

A WISLAWA SZYMBORSKA - NADA SUCEDE DOS VECES. POEMA DE CARMEN SILVIA PRESOTTO







NADA SUCEDE DOS VECES

Nic dwa razy*
A Wislawa Szymborska

Tu ala en mi jardín
llega como si fuese una pluma del Edén
me detengo, observo…

ella viene húmeda
ella viene con sal
corro a la piscina
veo el baño del pájaro
miro la jaula
él está allá

al final,
todo en sus contornos
miro al cielo
a tiempo de percibir un arcoíris en la luz…


Carmen Silvia Presotto- Brasil

Traducción al español: Ana Muela Sopeña



*Nic dwa razy:

Nada sucede dos veces

Es el título en polaco de un poema de Wislawa Szymborska







*****

NADA ACONTECE DUAS VEZES

Nic dwa razy*à Wislawa Szymborska

Tua asa em meu jardim
chega como se fosse uma pluma do Éden
paro, observo…

ela vem úmida
ela vem com sal
corro à piscina
vejo o banho do pássaro
olho à gaiola
ele está lá

enfim,
tudo em seus contornos
olho ao céu
a tempo de perceber um arco-íris em luz…


Carmen Silvia Presotto- Brasil


*Nada acontece duas vezes
Um poema de Wislawa Szymborska



2 comentarios:

carmen silvia presotto dijo...

Hey que bom estar aqui em versos e nesta excelente tradução, um beijo e sempre carinho a todos por aqui, gracias!!!

Carmen

Ana Muela Sopeña dijo...

Querida Carmen:

É um poema muito formoso dedicado a Wislawa Szymborska.

Alegra-me muito que gostes da tradução.

A leitura destes versos deixa uma sensação muito especial na alma.

Muitos beijos
Ana